Serviços e Especialidades

2ª a 6ª feiras
das 8:00 às 12:00 hrs
13:30 às 18:00 hrs

Sábados
das 9:00 às 13:00 hrs.

Diagnóstico Laboratorial

2ª a 6ª feiras
das 8:00 às 12:00 hrs
13:30 às 17:00 hrs

Sábados
das 9:00 às 11:30 hrs.

Cães precisam de limites na hora das refeições

Além de ser fundamental para a saúde, o hábito de se alimentar também apresenta um importante significado social. Para os animais, isso não é muito diferente. A hora de comer também é cheia de rituais e características comportamentais e sociais.

Na sociedade, o comportamento que os cães demonstram durante a alimentação é geralmente interpretado de forma errada ou mesmo ignorado. Para os cães, o acesso ao alimento requer todo um ritual específico, além da comunicação bem desenvolvida, enquanto para o homem tem principalmente um valor de sociabilização.

Por isso, é fundamental diferenciarmos o comportamento humano e canino na hora das refeições. Humanizar o comportamento dos cães pode ser confortável para algumas pessoas, porém a chance de criar problemas comportamentais é enorme.

Nas matilhas de lobos e cães, o acesso à comida está intimamente relacionado à hierarquia. O líder da matilha é sempre o primeiro animal a se alimentar, tendo acesso às melhores partes da carcaça do animal abatido e à quantidade necessária para garantir sua sobrevivência.

Esse comportamento é importante para a manutenção das melhores características genéticas no bando, já que o líder é o principal responsável pela reprodução. Porém, esse ritual também tem um grande valor social, ajudando a manter a hierarquia na matilha.

O dono deve compreender claramente a importância de ser o líder de matilha e saber como se comportar corretamente como tal em todas as situações, inclusive durante a alimentação. Não que ele deva comer a ração antes dos animais, mas precisa saber que o cachorro só terá acesso à comida quando o dono quiser. O comportamento mais dominante na hora de comer ou o ato de pedir comida ao pé da mesa não são tolerados pelo líder da matilha e não os devem ser na sua também.

Muitas pessoas erram com o cão ainda filhote ao oferecer incansavelmente petiscos para ganhar afeição. Dessa forma, cria-se rapidamente o hábito de ganhar petiscos. A relação entre ambos, que deveria ser baseada em liderança, confiança e respeito, se reduz à simples troca por comida. De forma semelhante, o cão que fica pulando e chorando ao pé da mesa por comida pode estar fazendo isso não por fome, mas para mostrar que possui acesso aos recursos da matilha.

Fonte:
CRMV-SP (acessado em 18/03/11)

Voltar
Pet Imagem Vega Pix | Imagem & Criação

Rua Senador Batista de Oliveira, 202 | Curitiba/PR
Fone: 41 3076-4300 | Fone/Fax: 41 3267-4303

Orkut Facebook